Consciência Negra - Santos

Construção da Cidadania

Home Produção Cultura Negra Legado Projeto Quintino Parceiros Trabalhos Universitário Produção de Cultura Negra Blog do Luiz Otávio

 

José Bonifácio de Andrade e Silva - Patriarca da Independência e Protagonistaa da Abolição dos Escravos no Brasil.

 

Negros e Sambistas de Santos - Consagrando o Protagonismo do Complemento do Abolicionismo no Brasil.

 

Dia 20 de novembro. Oficialmente, desde 2011, e de forma simbólica, desde a década de 1960, a data é lembrada e comemorada como um marco de resistência da raça negra à escravidão, simbolizada pela morte de Zumbi dos Palmares, ocorrida em 20 de novembro de 1695. Em Santos a data foi institucionalizada como Semana Municipal da Consciência Negra por iniciativa dos Sambistas de Santos, liderados por Luiz Otávio de Brito, oficializado pela Câmara Municipal de Santos na Lei nº 49 de 13 de março de 1985. O vereador que ofereceu o apoio para oficialização foi Adilson Gonçalves na época líder na Câmara do prefeito Oswaldo Justo.

Também reconhecida como o Dia Nacional de Zumbi, a efeméride registra uma justa homenagem ao último dos líderes do famoso Quilombo dos Palmares, o maior que já existiu no período colonial brasileiro, que se localizava na área ocupada hoje pelo município de União dos Palmares, estado de Alagoas.

Santos também teve seu quilombo famoso, tanto quanto o de Palmares, embora em épocas distintas. A cidade santista, no século 19, já era considerada vanguardista no tocante aos preceitos da liberdade do homem. José Bonifácio de Andrada e Silva, figura histórica nacional, foi, por exemplo, um dos precursores do ato libertário no país, alforriando todos os escravos de sua família, que ficavam em sua chácara no Outeirinhos (região atual do Macuco), no ano de 1820. Sua atitude chocou a sociedade conservadora brasileira. Bonifácio, pouco se importou com as críticas e, em representação à Assembleia Constituinte de 1824, rotulou a escravidão como um "cancro mortal que ameaça os fundamentos da nação".

A atitude de Bonifácio inspirou outros santistas que, sempre que podiam, acolhiam negros fugitivos de fazendas próximas, assim como os que vinham de mais longe, do alto da serra, egressos de fazendas do interior. Na segunda metade do século 19, já havia dezenas de cidadãos santistas imbuídos pelos conceitos do abolicionismo.

O QUILOMBO DO JABAQUARA

- Em 1882, dois dos abolicionistas mais influentes da cidade, Américo Martins e Xavier Pinheiro, se reuniram na casa de Francisco Martins dos Santos. Eles tinham o aval do empresário Mathias Costa (que deu o nome à Vila Mathias) para criar, em terras de sua propriedade, um grande quilombo. A ideia era oferecer um lugar para que os negros fugidos pudessem ter segurança e condições melhores de vida, até que chegasse o momento político que levasse à abolição da escravatura, já bastante próxima, em razão dos movimentos que eclodiam por todo o país. O local escolhido ficava na encosta do morro do Bufo, e se chamava Jabaquara, lugar de mata virgem e várzea, cortada por inúmeros riachos.

Para manter a ordem entre os abrigados do quilombo, os abolicionistas santistas indicaram o nome de Quintino de Lacerda, um ex-escravo de Antonio de Lacerda Franco, filho do Barão de Araras. Quintino, que era sergipano, ganhou tanta projeção em Santos, que acabou eleito para a Câmara Municipal em 1895, o primeiro vereador negro do Brasil. Nesta altura, o Quilombo do Jabaquara, considerado o segundo mais importante do país, já não mais existia, pois fora desmanchado quando da proclamação da Lei Áurea, assinada em 13 de maio de 1888.

Seus ocupantes foram tomando espaço na sociedade, mas o Quilombo do Jabaquara e Quintino de Lacerda, nosso Zumbi santista, ficaram para sempre na história.

FONTE: Diário Oficial de Santos
 

 
 

 

 
 

Home | Produção Cultura Negra | Legado | Projeto Quintino | Parceiros | Trabalhos Universitário | Produção de Cultura Negra | Blog do Luiz Otávio

Webmaster: Luiz Otávio de Brito

 

Início do Site 21 de março de 2000, Dia Internacional para a Eliminação da Discriminação Racial

 

Direitos da Produção de Cultura Negra, protegidos pela Lei Federal Nº 5.761 de 27 de abril de 2006 a qual trata do Programa Nacional da Cultura e Lei Federal Nº 9.610 de 19 de fevereiro de 1998 a qual trata dos Direitos Autorais no Brasil.