União Imperial rechaça resultado

Combate ao Racismo Institucional

Home Produção Cultura Negra Legado Projeto Quintino Parceiros Trabalhos Universitário Blog do Luiz Otávio

 

Muito importante a Escola de Samba X-9 ser a campeã do carnaval 2015 e digo porque.

 

Como de fato por estarmos em diferentes níveis de aperfeiçoamento moral, cada um de nós prioriza mais certos valores em que nos apoiamos em detrimento de outros, que embora importantes, acabam ficando em segundo plano em nossa vida.

 

Muitas pessoas admiradores e Sambistas gostaram da vitória da X-9, ou mesmo que fosse de outra, porque é mais um dia de diversão, mas é importante lembrar que muitos tem filhos participando dentro da Escola de Samba e que até a presente data não há visão de futuro nenhum, é neste sentido, que a Produção de Cultura Negra atua no município, lembrando que existe espaço para o futuro de nossos filhos dentro das Escolas de Samba, a X-9 além da vitória,  oferece fôlego para lembrar a necessidade que faz por parte da Administração Municipal, iniciar, o respeito aos Direitos Humanos. Sambista e Escola de samba estão sendo tratados como mercadoria de troca.

 

Acontece que a X-9 tem como referência trabalho de Construção da Cidadania iniciado pelo corpo docente da Universidade Federal de São Paulo UNIFESP, denominado de Projeto de Extensão Universitária X9: MEMÓRIA, TERRITÓRIO E PRODUÇÃO DO CUIDADO, voltado para criar mais uma oportunidade de ensino-aprendizagem, onde professores e alunos se relacionam de modo orgânico com entidades da sociedade civil da cidade de Santos. Visa potencializar a participação cotidiana dos cidadãos na gestão local e no controle das condições que podem interferir na sua saúde e da coletividade onde vivem e trabalham. É necessário que os sujeitos se apoderem do território, o que implica um processo de identificação com os diferentes lugares, suas particularidades históricas e políticas, possibilitando assim uma participação mais efetiva. É, portanto, o espaço de aprendizado e produção de cuidado e cidadania.

 

É sobre este ponto que muitos ainda não sabem, que obriga a valorizar a vitória da Escola de Samba X-9, jamais posso dizer que não gosto da União Imperial, da Zona Noroeste, da Unidos dos Morros e de qualquer outra Escola de Samba, porque todas comunidade atuam como uma família, neste sentido, aprendi a conviver com todas Escolas de Samba de Santos.

 

Muitos tem cobrado de minha parte as fotos, acontece que existe outro lado que também nos pertence além das imagens de alegria, que sou obrigado a lembrar porque tem pessoas que pensa que pessoa sem sentido de trabalho no momento que meus esforços esta para todas comunidades, sejam crianças, adolescentes, jovens e idosos, no momento, atuo como maketeiro de valorização dos Negros e Sambistas.

 

Não é somente a União Imperial e mesmo a Produção de Cultura Negra que estão triste pela forma de escravidão moderna que Administração Municipal esta impondo, existe o consenso, Liga e Sambista, não possuem poderes nem em relação aos Direitos fundamentais, repararem os que estão encostados no poder, estão a espera da "mamata", PLANO a CURTO, MÉDIO e LONGO PRAZO, a anos estão nessa que nem sabem o que é PLANO, porque o poder público, PARA MANTER A ESCRAVIDÃO MODERNA, distribui facilidades para ficarem quietos e descartar quem busca a melhora.

 

Estive presente em todos os camarotes, tirando fotos das Escolas de Samba na Concentração e mesmo nos desfiles, enfim, participei na Passarela Dráuzio da Cruz, que nem o nome estão mencionando, com o intuito de levar a frente a Produção de Cultura Negra, cujo objetivo é a Construção da Cidadania.

 

As fotos para os que não sabem, visa colocar em evidência a participação das Crianças, Adolescentes, Jovens e Idosos, não somente da alegria que envolve a festa mas, para destacar que também existe o profissional ainda não reconhecido e que esta situação esta prejudicando a Convivência Comunitária.

 

Trabalham arrumam patrocinadores mas o poço e grande, atuam como estão se enterrando no poço.

 

Em termos profissional o que ouvi comentar bem e mal, foi sobre as costureiras, mas constam inúmeras outras profissões que atuaram para a embelezamento do carnaval, que não são consideradas como parte na montagem do carnaval, consequentemente, também, desconsideradas em relação ao Desenvolvimento Econômico, Ciências e Tecnologia do município, neste sentido, tudo porque são disconsiderados inúmeros direitos, inclusive o de imagem que também, não estão sendo computados no desenvolvimento do município como de direitos e produzido pelos Sambistas.

 

A ganância pelo poder esta misturando Escola de Samba com Sambistas isso é erro grave, ou melhor, é a forma que Administração Municipal adota para escravização moderna do Sambista, assim, fica livre para oferecer nosso espaço profissional para quem bem entender, quando acabar a administração atual pegam e jogam tudo para o ar e vão embora, com a nova Administração é obrigado a começar tudo novamente, em relação ao melhoramento, nunca tem uma sequência.

 

Na Comissão de Planejamento do Carnaval 2015, criada através do Decreto Municipal Nº 6907 de 18 de setembro de 2014, a Liga Independente Cultural das Escolas de Samba de Santos, não participou. Na Comissão Organizadora do Desfile Oficial das Escolas de Samba do Carnaval 2015, criada praticamente em cima do desfile no Decreto Municipal Nº 7.042 de 10 de fevereiro de 2015, a Liga participou mas todos presidente das Escolas de Samba também, participaram, o fato é que quem organizou o concurso dos Desfiles Oficiais do Carnaval 2015, não consta a participação da Liga Independente Cultural das Escolas de Samba de Santos, ficou a cargo da Comissão de Carnaval e não da Comissão Organizadora do Desfile Oficial das Escolas de Samba do Carnaval 2015, que participou a Liga.

 

Se estou errando tenho o direito de saber sou um munícipe e leva a crer estas troca de palavras que parecem iguais, ser um golpe para enganar a população, o que abre a oportunidade também, para saber, qual é o compromisso da Liga Independente Cultural das Escolas de Samba de Santos, na pista?

 

A diretoria da União Imperial ao cobrar a Liga Independente Cultural das Escolas de Samba de Santos, vejo como equivoco, porque a Liga Independente Cultural das Escolas de Samba de Santos, não participou no Planejamento do Carnaval e o Secretário de Cultura Fabio Alexandre Nunes, precisa saber quem alguma vez na vida viu ele no Desfile das Escolas de Samba, que me lembro, nem quando precisava de votos.

 

Considerando a reclamação da União Imperial que cobra a Liga Independente Cultural das Escolas de Samba de Santos, fica a pergunta. Para que serve a Liga Independente Cultural das Escolas de Samba de Santos? 

 

Para acabarmos com esta inoperância a Liga Independente Cultural das Escolas de Samba de Santos  tem como obrigação representar as Escolas de Samba, foi para isso que foi fundada e os Sambistas tem como compromisso a valorização da EDUCAÇÃO do Samba, direito instituído na Lei Municipal 278 de 29 de novembro de 1985, na pratica ainda não esta sendo considerado e quem se aproveita para ver o lado pessoal, alega que a lei não vale mais.

 

O descaso acontece porque Sambista ainda esta sendo tratados pela Administração Municipal como escravos sem direitos, a manifestação da União Imperial por ser consensual, aconteceu não porque perdeu, se considerarmos, a União Imperial teve notas boas, e sim, porque em relação ao Planejamento do Carnaval Santista, existe um vácuo enorme, além da Administração Paulo Alexandre estar aprendendo tendo que se desviar de certas situações que jamais poderia, os Sambistas e a Liga Independente Cultural das Escolas de Samba de Santos, ainda não são reconhecidos em relação ao Direito à Vida, considerado o mais fundamental dos Direitos Humanos.

 

Importante a todos que realmente pretendem o melhoramento do Desfile das Escolas de Samba de Santos, entendam, Desfile de Escola de Samba jamais pode continuar tendo na pista pessoas que nunca se interessaram por nossas comunidades mandando enxotando Sambista como sejam bichos contaminados, para piorar pessoas de nosso meio querendo se encostar no poder visando somente o seu lado pessoal o que somente irá dar continuidade, como bem colocado pela diretoria da União Imperial, reduzir o público que assiste o Desfile das Escolas de Samba de Santos, porque os políticos no poder atuam pensando apenas em manter o poder, em nada estão interessado em relação ao respeito aos Direito Humanos para que entre em pratica o Desenvolvimento Humano.

Quarta colocada

 

Em comunicado, União Imperial rechaça resultado do Carnaval Santista

 

 

Agremiação fez homenagem a Mario Covas

 

A diretoria da agremiação União Imperial, que desfilou na madrugada da última segunda-feira (16), na Passarela do Samba Dráusio da Cruz, em Santos, divulgou uma nota na noite desta quarta-feira, criticando os critérios adotados pela comissão julgadora nos desfiles de 2015.

A agremiação, que na avenida fez uma homenagem ao ex-governador do Estado, o santista Mario Covas (1930-2001), recebeu nota 176,6, ocupando a quarta posição entre as escolas do Grupo Especial avaliadas.

Por meio da nota enviada à imprensa, vem a público manifestar “sua profunda indignação” com a falta de critérios, apresentada pela comissão julgadora.

”Não clamamos, simplesmente, por uma melhor colocação. Ganhar ou perder é parte de qualquer competição e, acima disso, está o respeito que temos pelo trabalho e pela história das demais agremiações”. E acrescenta: “Clamamos, sim, por bom senso. Pois há tempos não se via tamanha incoerência na avaliação de uma escola de samba em Santos.

Os comentários no Teatro Guarany eram consensuais, inclusive entre dirigentes de outras escolas de samba do Grupo Especial: a União Imperial recebeu diversas notas incompatíveis com a bela apresentação que realizou no último domingo (15). Virão as justificativas, é claro. Mas papel aceita qualquer coisa. A União Imperial, não.

Nosso esforço tem sido imenso. Desde a recuperação da infraestrutura de nossa quadra – hoje um espaço aberto para a comunidade e toda cidade por meio de ações culturais e de inclusão social - até a busca por recursos que possam incrementar o orçamento para o nosso desfile.

E se hoje temos ao nosso lado empresas e instituições que confiam e apoiam nossa gestão é porque trabalhamos sério. Não só por nossos ideais, mas pelo engrandecimento do Carnaval Santista – o que, aliás, deveria ser uma obrigação de todos os envolvidos em sua organização. Infelizmente, não parece ser o caso.

Que a próxima gestão da Liga Independente Cultural das Escolas de Samba de Santos e o recém-empossado Secretário de Cultura possam agir de maneira eficiente para resgatar a credibilidade do concurso, seriamente abalada após os lamentáveis fatos ocorridos esta tarde. Ou passaremos mais um ano acreditando que somente a chuva tem esvaziado as nossas arquibancadas.

 

FONTE: A Tribuna On-line - 18 de fevereiro de 2015.

 

 
 

 

 
 

Home | Produção Cultura Negra | Legado | Projeto Quintino | Parceiros | Trabalhos Universitário | Blog do Luiz Otávio

Webmaster: Luiz Otávio de Brito

 

Início do Site 21 de março de 2000, Dia Internacional para a Eliminação da Discriminação Racial

 

Direitos da Produção de Cultura Negra, protegidos pela Lei Federal Nº 5.761 de 27 de abril de 2006 a qual trata do Programa Nacional da Cultura e Lei Federal Nº 9.610 de 19 de fevereiro de 1998 a qual trata dos Direitos Autorais no Brasil.