Racismo na Defensoria Pública - Santos

Combate ao Racismo Institucional

Home Produção Cultura Negra Legado Projeto Quintino Parceiros Trabalhos Universitário Blog do Luiz Otávio

 

A participação na condição de Produtor de Cultura Negra Construtor da Cidadania devido a histórico que tivemos a felicidade de construir, temos como fundamento, além do institucionalizado, o Seminário Representação Política ao Enfrentamento ao Racismo e Guia de Enfrentamento ao Racismo Institucional voltado contra o racismo institucional praticado pelas categorias que atuam dentro do Judiciário.

Este é o primeiro documento que registrei iniciando pela Defensoria Pública do Estado de São Paulo.

O arquivo deve demorar para abrir porque possui 100 laudas por causa dos anexos.

A intenção é ajudar outros Negros e Brancos, que estejam na mesma luta e que tiveram também a felicidade de formar honra e moral para enfrentar o racismo como acontece em nossa cidade.

 

*****

Uma sociedade – e não apenas uma forma de Governo de Estado – é democrática quando institui algo profundo que é condição do próprio regime político. Ou seja, quando institui direitos. Essa instituição de direitos é uma criação social, de tal maneira que a atividade democrática realiza-se socialmente como luta social, e politicamente como um contrapoder social que determina, dirige, controla, limita, modifica a ação estatal e o poder dos governantes. Fundada na noção de direitos e de criação de direitos a democracia está apta a diferenciá-los de privilégio e carências.

Um privilégio é por definição algo particular, que não pode generalizar-se em um interesse, nem universalizar-se num direito, sem deixar de ser privilégio. Uma carência é uma falta, também particular ou específica, que desemboca em uma demanda também particular ou específica, não conseguindo generalizar-se num interesse comum, nem universalizar-se em um direito. Um direito, ao contrário de carências e privilégios, não é particular nem específico, ele é geral e universal. Universal, seja porque ele é o mesmo válido para todos os indivíduos, grupos e classes sociais, seja porque, embora diferenciado, ele é reconhecido como um direito por todos, como é o caso dos chamados direitos das minorias.

FONTE: Seminário Representação Política e Enfrentamento ao Racismo

Clique na figura e conheça a íntegra

 
 

 

 
 

Home | Produção Cultura Negra | Legado | Projeto Quintino | Parceiros | Trabalhos Universitário | Blog do Luiz Otávio

Webmaster: Luiz Otávio de Brito

 

Início do Site 21 de março de 2000, Dia Internacional para a Eliminação da Discriminação Racial

 

Direitos da Produção de Cultura Negra, protegidos pela Lei Federal Nº 5.761 de 27 de abril de 2006 a qual trata do Programa Nacional da Cultura e Lei Federal Nº 9.610 de 19 de fevereiro de 1998 a qual trata dos Direitos Autorais no Brasil.